Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Prefeitura e ONGs unem forças para prestar apoio a animais abandonados em Santa Rosa

Prefeitura e ONGs unem forças para prestar apoio a animais abandonados em Santa Rosa

Abandono de cães é caso de saúde pública em Santa Rosa

Animais que vivem pelas ruas de Santa Rosa, Região Noroeste do Rio Grande de Sul, são uma preocupação constante para ONGs e para a prefeitura. O número de atropelamentos de 2018 já equivale à metade do registrado em todo o ano passado, e doenças como raiva são outro fator preocupante.

De acordo com registros da 14ª Coordenadoria de Saúde, 550 casos de mordidas de cachorros em pessoas são registrados na Região Noroeste do estado, e no caso da agressão feita por cães de rua, a pessoa mordida é tratada contra a raiva.

'Se nós pudermos observar o cão agressor por dez dias ele nos baliza em realizarmos ou não a profilaxia com a pessoa agredida, ou seja, utilizarmos imunobiológicos que seriam uma vacina ou soro. Então é muito importante que o cão tenha seu domicílio, seu dono para que nós possamos junto com a equipe da unidade básica de saúde observar durante dez dias esse animal', explica o médico veterinário 14ª Coordenadoria de Saúde.

O último caso de raiva em pessoas registrado no Rio Grande do Sul pela secretaria da saúde é de 1981. Mesmo assim o trabalho é intenso por parte dos órgãos de saúde e das ONGs para evitar que um novo caso possa acontecer.

Uma forma de evitar essa situação é diminuindo o número de animais nas ruas estimulando doações e a conscientização contra o abandono.

'A gente quando adquire um animal tanto gato, cachorro, passarinho, qualquer animal, a gente adquire como um membro da família. Temos que tentar colocar na cabeça das pessoas que eles não são descartáveis, eles tem sentimentos e eles precisam da gente mais do que qualquer outra coisa', conta a voluntária Angélica de Lima.

A prefeitura de Santa Rosa apoia o serviço prestado pelas ONGs cedendo um espaço para abrigar parte dos cães e gatos, mas todos os custos com veterinário, por exemplo, são de responsabilidade das próprias organizações.

Por isso, as duas ONGs da cidade contam com colaborações e doações. Interessados em ajudar podem entrar em contato pelos seguintes canais:

ONG AMIGAN 
Telefone (55) 9655-7186
amigan.ong@hotmail.com
www.facebook.com/amigansantarosa/

ONG FOCINHO AMIGO
www.facebook.com/focinhosantarosa/
@focinhosantarosa
http://focinhoamigo.com.br/

Fonte: https://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/prefeitura...