Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Prefeitura de Belém destinou em 2017 mais de 11 milhões para recuperação de asfalto

Prefeitura de Belém destinou em 2017 mais de 11 milhões para recuperação de asfalto

Só ano passado a Prefeitura de Belém destinou mais de 11 milhões de reais para obras de recuperação de asfalto na capital. O investimento parece não estar dando o resultado esperado, já que no caminho de muitos motoristas não faltam buracos.

“Já caí em buraco várias vezes e já danificou peças do carro”, diz o condutor Raimundo Carvalho. São buracos de todos os tamanhos espalhados por Belém. Alguns já viraram crateras.

Especialistas dizem que o investimento anunciado pela prefeitura só serve para “empurra a poeira para debaixo do tapete”.

O engenheiro civil Janilton Ugulino diz que o serviço não dura porque é mal feito. “Não é simplesmente jogar o asfalto no buraco. Tem que se atacar primeiro na base do problema, que seria desentupir o bueiro, liberar a drenagem, o fluxo de água, para que essa água não fique estacionada no pavimento, porque ela infiltra no pavimento e o enfraquece”, diz.

Este ano, a prefeitura estima investir 14 milhões para asfaltar as ruas de Belém.

Com tantos buracos no caminho dos motoristas, o movimento nas oficinas não para. Mais da metade dos carros que chegam em uma oficina, têm problemas de suspensão. O prejuízo é grande. Cada visita leva no mínimo R$ 200 do bolso do motorista.

Thiago Nascimento é gerente de uma locadora de veículos e diz que a “buraqueira” aumentou os custos de manutenção da frota em 30%. “Hoje nós temos cinco carros em revisão e três deles estão trocando peças de suspensão. Em vez da gente trocar a cada três anos, estamos tendo que trocar em dois anos ou dois anos e meio”, diz.

O movimento na oficina dobrou com a chegada das chuvas. “Chega a 80% da demanda diária a procura por serviço de suspensão hoje”, diz o dono da oficina Sérgio Nascimento.

O professor Leonardo Dantas vai ter que trocar o amortecedor do carro, que estourou. Ele vai gastar mais de R$ 300 para trocar peças e alinhar o carro e não é a primeira vez que os buracos dão dor de cabeça e prejuízo.

A Secretaria de Saneamento da capital informou que o trabalho de recapeamento consiste em recompor o asfalto, eliminar os buracos e substituir o revestimento para evitar novos buracos.

Fonte: https://g1.globo.com/pa/para/noticia/prefeitura-de-belem-des...