Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Acesso à internet via satélite, uma solução cada vez mais eficiente e barata para a inclusão digital

Acesso à internet via satélite, uma solução cada vez mais eficiente e barata para a inclusão digital

Concebido em 1945 por Arthur Clarke (1917-2008), romancista e escritor do conto que deu origem ao filme “2001: uma Odisséia no Espaço”, a comunicação via satélite, nos últimos 5 anos, vem oferecendo soluções de acesso à internet a preços mais acessíveis e já se integra até com links de rádio, para permitir uma distribuição mais abrangente

Ricardo Cesar Cruz
Diretor de Negócios da MAXSAT Telecom, 
Operadora de soluções - satélite com cobertura nacional

Desde 2001 o acesso à internet via satélite é oferecido no Brasil. As características comuns das ofertas iniciais eram: preços mensais estratosféricos e baixas velocidades de upload (sentido computador do usuário>satélite>Internet) e download (sentido Internet>satélite>computador do usuário).

Com a introdução de novas tecnologias e constantes desenvolvimentos dos equipamentos envolvidos nesse tipo de comunicação, os serviços oferecidos passaram de Kbps (1.000 bits por segundo) para Mbps (1.000.000 de bits por segundo) nos últimos anos. Quanto aos preços, a evolução foi inversa: o que se pagava mensalmente há 10 anos por 512 Kbps hoje permite contratar quase 10 vezes mais!

Além das grandes vantagens sobre outras tecnologias, como rápida ativação, cobertura 100% nacional, elevada disponibilidade (quase 100%) e manutenção simples, o acesso à internet via satélite para usuários residenciais e pequenas e médias empresas pode agora ter adesão mais massiva, por conta dos novos preços mensais praticados.

A introdução de novas frequências de operação, como a Banda Ka, e a chegada de jovens e inovadoras empresas no mercado, como a MAXSAT, passam a reforçar esse movimento de “mais desempenho a menores preços”.

Para as Prefeituras, trata-se de uma excelente oportunidade de levar o acesso à internet a todos os órgãos das secretarias municipais, postos de saúde e escolas em áreas rurais e até mesmo promover o acesso público para os moradores das cidades através de seus próprios laptops e smartphones, em praças e outras áreas de convivência social.

Ao lado de demandas antigas, como a inclusão digital em todos os níveis de governo, a comunicação via satélite, atualmente com desempenho eficiente e preços acessíveis, permite ainda o atendimento às próximas necessidades de integração, como as Cidades Inteligentes (Smart Cities), Internet das Coisas (IoT) e a Comunicação entre Máquinas (M2M).