Logotipo Abrap

Associação Brasileira de Prefeituras

Notícias na Abrap

Prefeitura de João Pessoa inicia campanha do Novembro Azul

Prefeitura de João Pessoa inicia campanha do Novembro Azul

Intensificando as ações de conscientização sobre a importância do cuidado integral com a saúde do homem, A Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretária Municipal de Saúde (SMS), dará inicio nesta quarta-feira (04) à campanha Novembro Azul. A abertura oficial do evento acontecerá na Academia da Saúde do Geisel, a partir das 7h, com atividades direcionadas ao público masculino, como práticas de atividades físicas, avaliação antropométrica, verificação da pressão arterial e avaliação nutricional.

O Novembro Azul este ano toma como base o documento 001/2015 do Ministério da Saúde, que orienta os estados e municípios sobre o planejamento das ações voltadas à saúde do homem. A Secretaria Municipal de Saúde mantém ações e serviços voltados a esse público ao longo de todo o ano, mas durante este mês as ações estão sendo intensificadas nas unidades de saúde e em toda a rede de atenção à saúde, integrando ações de vigilância, promoção, prevenção e assistência, dialogando com diversas secretarias da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), sociedade organizada e sindicatos.

O coordenador da área técnica de Saúde do Homem, Késsio Brito, explica que culturalmente o homem resiste em cuidar de si e de sua saúde, e isso vem contribuindo para índices cada vez maiores de agravos e danos a saúde desse homem e destaca a importância da promoção e incentivo aos hábitos saudáveis. “Saúde não é apenas quando se está com algum sintoma ou doença, mas os cuidados que são tomados antes. Não é por nunca ter tido um problema de saúde que não precisa haver o cuidado”, afirma.

A campanha do Novembro Azul busca alertar para a importância do cuidado com a saúde, reduzir os índices de mortalidade pelas doenças mais incidentes e assegurar o direito universal a saúde de homens na faixa etária entre os 20 e 59 anos. “Estamos reforçando um olhar integral à saúde do homem e alertando para outros agravos mais incidentes que o câncer de próstata. Muitas pessoas acreditam que essa campanha é apenas sobre o câncer, mas não é bem assim, ela serve para alertar sobre os perigos dessa doença e conscientizar sobre a importância de seu rastreamento oportuno, mas também objetiva fazer com que o homem se cuide em sua integralidade evitando outros agravos”, explica Késsio.

Câncer de Próstata – Em sua fase inicial, o câncer da próstata tem evolução silenciosa, muitos pacientes não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata (dificuldade de urinar, necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite). Na fase avançada, pode provocar dor óssea, sintomas urinários ou, quando mais grave, infecção generalizada ou insuficiência renal. Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), no Brasil o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma). Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais prevalente em homens, representando cerca de 10% do total de cânceres.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica da SMS, em 2014, João Pessoa teve 179 óbitos por Câncer de Próstata.

Saúde do homem – A área técnica em Saúde do Homem da SMS tem como diretriz promover ações de saúde que contribuam significativamente para a compreensão da realidade singular masculina nos seus diversos contextos socioculturais e político-econômicos. Essa linha de cuidado trabalha políticas de acesso e acolhimento, saúde sexual e reprodutiva, paternidade e cuidado e as doenças prevalentes entre a população masculina.

Pensando no melhor para a saúde dos homens, a Secretaria Municipal de Saúde oferta aos usuários do sexo masculino serviços preventivos e de promoção à saúde organizada em linhas de cuidado integral que incorporam a ideia da integralidade na assistência à saúde, o que significa unificar ações preventivas, curativas e de reabilitação, proporcionando o acesso a todos os recursos que o usuário necessita.

Os serviços ofertados à saúde do homem estão distribuídos por toda a rede pública de saúde, desde a Atenção Básica, com atendimentos nas Unidades de Saúde da Família (USFs) e Centros de Atenção Integral a Saúde (Cais) até a Atenção Especializada e Rede Hospitalar ofertando consultas especializadas em urologia e proctologia, cirúrgica para vasectomia, pequenas cirurgias de bolsa escrotal, testículo, cordão espermático e pênis.

Segundo pesquisa do Ministério da Saúde (MS), os homens, comparativamente às mulheres, têm mais excesso de peso, baixo consumo de frutas, de legumes e de verduras, consumo abusivo de bebidas alcoólicas e tabagismo, situações que podem estar se refletindo numa maior mortalidade por doenças do aparelho circulatório, principalmente entre os mais velhos, e também por causas externas, predominantemente entre os mais jovens.

Ainda segundo o MS, os homens apresentam maior mortalidade do que as mulheres em praticamente todos os ciclos de vida. Vivem, em média, sete anos menos do que o sexo oposto e têm mais doenças do coração, câncer, colesterol e pressão arterial elevada, além de maior tendência à obesidade.

Comportamentos de risco, como consumo abusivo de bebidas alcoólicas, também se associam a outros, muitos determinados pela falsa autopercepção da infalibilidade masculina, facilitando a ocorrência de acidentes e de doenças infectocontagiosas como a AIDS e a tuberculose. Eles também apresentam mais resistência a procurar cuidados médicos e a realizar atitudes preventivas.

“É importante que os homens mudem essa conduta, começando a ir ao médico sempre que necessário, passando por consultas e exames, sem tabus. O médico e os profissionais da saúde no geral estão nos consultórios para ouvir, orientar e cuidar da saúde dos pacientes”, ressalta Késsio Brito.

Fonte: Prefeitura Municipal de João Pessoa